1)  TAMANHO

O tapete pode ser utilizado como limitador do ambiente, facilitando visualmente onde começa e termina a sala, ou mesmo a circulação proposta em um espaço. Contudo, a atenção deve ser dobrada no momento de estabelecer a medida ideal do tapete. No caso das salas de estar ou TV, o correto é que o tapete esteja cerca de 20 cm – ou mais – abaixo de cada um dos móveis que compõem o ambiente. Em espaços de circulação como corredores onde não existem móveis, o tapete deve compor o ambiente preservando pelo menos 20 cm para se ver o piso existente em todos os lados.

Para a sala de jantar ou espaços onde existem mesas e cadeiras, o ideal é que quando você arrastar a cadeira para sentar, ainda deixe-a localizada no tapete, ou seja, no mínimo 60 cm além do tamanho da mesa

2) FORMATO

Tapete redondo dá toque de ousadia ao ambiente e foge ao padrão tradicional

3) ESPESSURA

É muito desconfortável caminhar e tropeçar no tapete devido à sua espessura. Mais ainda é usar um modelo com trama grossa em um ambiente que requer conforto, como uma sala de TV. A dica é usar os modelos de gramatura mais baixa em lugares de constante circulação e onde o contato com o tapete não será constante. Já, para os lugares onde estaremos mais tempo sentados, não mexeremos em cadeiras e circularemos pouco, os mais altos são uma delícia. E para o caso de usar os modelos com mais volumes de pelos, cuidado com pessoas que possuem problemas alérgicos.

Modelos com mais volumes de pelos são uma delícia, mas é preciso levar em conta problemas alérgicos do morador

4) DESENHOS O padrão do tapete também deve ser pensado em conjunto com as texturas, estampas ou cores existentes na decoração. Em alguns projetos, o caso de amor com a estampa do tapete é tão forte que o projeto se desenvolve a partir dele, mas no geral, a escolha desta estampa é um dos últimos itens a serem definidos. Sendo assim, leve em conta as cores e os temas escolhidos para a decoração na hora de optar por um modelo Kilim, Aubusson ou Rústico.

Os com desenho mais marcantes são verdadeiras obras de arte, e como acabam determinando a personalidade do ambiente, devem ser apresentados no décor, tomando o cuidado de usar mesas de centro mais leves. Já os mais rústicos ou com desenhos mais simples não comprometem em nada a decoração, podendo ser utilizado com mais tranquilidade

Nesta sala, o tapete Kilim combina com as cores e o tema escolhido para a decoração

5) REGRA BÁSICA PARA FAZER O TAPETE COMBINAR

É possível realçar e valorizar ainda mais o tapete escolhendo almofadas com padrões ou cores semelhantes ao padrão escolhido para ele

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/decoracao/noticia/2014/11/5-dicas-para-nao-errar-na-decoracao-com-tapetes-cjpld544x008mmncn71ptpnog.html